Essências Vibracionais

O que são Essências Florais?

A Alquimia da Alma

Se partirmos do princípio que o ser humano é algo mais que uma máquina a ser consertada quando se quebra ou um complexo biocomputador que precisa ser reprogramado, podemos então desenvolver uma visão expandida da natureza humana, uma perspectiva mais “holística”. O primeiro passo será reconhecer o ser humano como um sistema de forças energéticas, assim como de estruturas físicas e actividade bioquímica. Os antigos conceitos orientais de “chi” e “prana”, ou o da “ força vital” na tradição ocidental, descrevem “uma energia que anima a matéria física no interior dos seres vivos”. Uma deficiência ou distúrbio nessas energias vitais podem levar ao stress no corpo físico, reduzindo desse modo a resistência à doença.

Reconhecer a existência do corpo etérico como um campo de energia vital é o percurso inicial para se alcançar uma compreensão da anatomia subtil humana, ou seja, da estrutura e funcionamento dos “corpos superiores” ou campos de energia que se estendem além da dimensão física.

Embora haja muitos e complexos sistemas da anatomia subtil, irei dividi-los aqui em quatro partes, conforme resumidos sucintamente segundo o moderno cientista espiritualista Dr. Rudolf Steiner:

O Corpo Físico
A estrutura bioquímica e mecânica do corpo;

O Corpo Etérico
O envoltório vital que circunda imediatamente o corpo físico e que está intimamente conectado com as forças vitais da Natureza, sendo este o corpo que concede a vitalidade ao ser vivo;

O Corpo Astral
Repositório dos desejos, emoções e sentimentos humanos, sendo este o corpo que dá cor e profundidade à nossa vida;

O Self, Eu Espiritual ou Superior
A essência ou identidade espiritual verdadeira de cada ser humano, que leva o mesmo à liberdade de dar forma ao seu destino e desenvolver as forças morais da consciência, assim como a consciência de si próprio. Podemos aqui considerar que consciência é também amor e que portanto, quanto maior consciência mais amor temos por nós próprios e pelos outros (algumas escolas esotéricas incluem neste último corpo várias subdivisões nomeadamente o Mental Superior, Causal ou Kármico e a Alma, considerando aqui a dimensão do Ser Divino que existe em cada um de nós), sendo este Eu, ou presença auto-reflexiva, o que distingue os seres humanos dos três outros reinos da Natureza – os animais, as plantas e os minerais. É também o Eu Espiritual que proporciona um foco central para a integração dos diversos elementos do nosso ser.

Os padrões negativos da nossa personalidade ou “eu inferior” entre os quais poderemos dar como exemplo o egoísmo, ocorrem quando nos identificamos com papeis, auto-imagens, emoções ou anseios limitadores, muitas vezes ocultos da plena visão da nossa consciência, arrastando-nos para um desequilíbrio interno e para a não expressão do “Eu Superior”. A expressão física deste Eu é o sistema imunológico. Sua função é restabelecer a diferença entre aquilo que serve à totalidade do nosso ser e aqueles processos doentios que egoisticamente servem seus próprios propósitos às custas do todo… Não é coincidência que numa época em que a verdadeira identidade espiritual está perturbada ou distorcida de mil maneiras, a nossa cultura como um todo também experimenta um rápido aumento de doenças relacionadas com a função imunológica. Também da mesma forma se encontram as disfunções de personalidade, ou as alterações psíquicas ou nervosas, que nada mais são do que conflitos entre o “Eu Superior” e a nossa personalidade ou “eu inferior”.

A visão materialista esquece-se de que há factores situados acima do plano físico que, ao longo do curso normal da vida, protege ou torna susceptível a doenças – sejam elas de que natureza for – qualquer indivíduo específico. O medo, por exemplo, através do seu efeito depressor sobre a nossa actividade mental, provoca desarmonia nos nossos corpos física e magnético e abre caminho para a invasão bacteriana. A verdadeira causa da doença está na nossa personalidade… É aqui que a Terapia Floral actua mudando os padrões negativos em qualidades humanas de forma a alterar as causas do desequilíbrio interior do organismo, que neste caso específico seria aumentar vibracionalmente no indivíduo o nível necessário de coragem, ânimo e , fazendo-o alterar a consciência do seu próprio valor e ajudando-o assim a ultrapassar qualquer desequilíbrio interno, beneficiando mesmo qualquer acção ou postura correcta que necessite tomar na sua vida pessoal. Paralelamente o nível de stress irá diminuir melhorando proporcionalmente a sua saúde física e mental.

Em suma, é através da compreensão da natureza multidimensional do ser humano que podemos perceber o pleno potencial da terapia floral como agente facilitador da saúde e do bem-estar. É um processo que envolve todos os quatro níveis do nosso ser: O Eu Espiritual, sendo desafiados a fazer a escolha consciente de mudar, de assumir responsabilidade pela nossa saúde e destino na vida; o Corpo Astral, desenvolvendo o equilíbrio e clareza interiores ao tratar as emoções e atitudes que o afectam. O Corpo Etérico, despertando as forças vitais que, por sua vez irão energizar e fortalecer o Corpo Físico.

“A “Quinta Essentia” consiste naquilo que é extraído de uma substância – de todas as plantas e de tudo que tenha vida… a inerência de uma coisa, sua natureza, poder, virtude e eficácia curativa”.

Paracelso

Neste plano evolutivo, as flores foram e são a própria essência e a maior concentração da força vital contida numa planta. As essências preparadas a partir das flores são meramente uma impressão etérica, pois nenhuma molécula da matéria física é transferida. Assim, lidamos exclusivamente com a vibração etérica da planta, com a sua inteligência (consciência). No preparo da tintura mãe da essência, que deverá ser feita no próprio local onde é apanhada (onde existe a energia do próprio local de florescimento), ao iluminar a água na tina onde as flores foram colocadas, o Sol mistura a esta a força vital da flor, a qual é transferida às pessoas quando elas assimilam as essências vibracionais, nas quais existem a alquimia dos quatro elementos: Nutrição (Terra), Energia Astral (Ar), Sol (Fogo) e Cura Magnética (Água), sendo o Elemento Quintessencional o estado de consciência sensível do preparador da Essência Floral. Daí se concluir que a qualidade da Essência Floral dependerá de vários factores a tomar em cuidadosa consideração por quem prepara este produto vibracional, dos quais podemos citar como principais: o local de florescimento, o momento adequado para o preparo da essência, a qualidade da água, o preparador e a forma de preparação deste produto. De salientar que a preparação artesanal ou manual beneficia a qualidade da essência, enquanto que a fabricação com aparelhos eléctricos ou laboratoriais irão reduzir a qualidade da mesma.

Alguns cuidados na manutenção com as essências deverão ser assinalados devido à sua sensibilidade, pois sendo este um produto basicamente energético deverá ser absolutamente evitada a aproximação de aparelhos eléctricos ou electrónicos junto aos mesmos. Quer isto dizer que a proximidade de telemóveis, computadores e microondas, entre outros, poderão reduzir drasticamente ou destruir completamente a eficácia dos mesmos. Também o contacto com temperaturas quentes, Sol directo e odores fortes deverão ser evitados durante a sua conservação e manutenção.

Uma Terapia Milenária

Segundo descrição de antigos textos esotéricos o uso terapêutico das Essências Florais tem origem em civilizações antigas tais como a Atlântida e Lemúria.

De entre os nomes associados ao uso terapêutico das essências florais um dos mais respeitáveis é o pioneiro Dr. Edward Bach, de Inglaterra, famoso médico homeopata, do início do século XX, cujas essências florais têm sido usadas em todo o mundo no tratamento de vários distúrbios emocionais e fisiológicos. Embora fossem feitos vários tipos de experiências utilizando diferentes flores encontradas na natureza, somente décadas após a morte de Bach começaram a surgir essências florais curativas inteiramente novas, em outros continentes.

Richard Katz e Patricia Kaminski, na Califórnia, além de formar uma série nova de essências, em 1979 fundam a Sociedade de Essências Florais, a qual tem proporcionado uma estrutura para que pesquisadores e terapeutas mundiais desta área pudessem trocar informações a respeito do uso e pesquisa de essências florais. Em todos os continentes têm surgido novas essências com capacidades específicas completamente inovadoras e com resultados extraordinários a todos os níveis. Nomes como Andreas Korte, na Europa, Ian White, na Austrália, Neide Margonari, no Brasil, e muitos outros vieram trazer um novo alento ao conhecimento terapêutico desta medicina vibracional. Periodicamente são feitos congressos mundiais de essências florais onde se reúnem terapeutas, formadores, representantes e estudiosos desta matéria, existindo cada vez mais profissionais de todas as áreas da saúde a interessar-se pelos benefícios desta forma de terapia.

Talvez seja importante referenciar que o verdadeiro terapeuta de essências florais deverá primeiro que tudo experimentar e utilizar a terapia floral nele mesmo, desenvolvendo uma prática constante de consciência e amor não só por si próprio como também pelo paciente, podendo dizer-se que o melhor resultado desta terapia dependerá não só do conhecimento e da experiência do terapeuta, como também do equilíbrio, da consciência espiritual, da sensibilidade e amor pelo próximo que o mesmo desenvolveu, podendo acrescentar-se que a escolha das essências não é meramente uma árida actividade intelectual mas sim uma percepção consciente e uma sintonia de coração e mente, que seja profundamente reflectida, usando os poderes de observação, discernimento e julgamento, englobando a selecção intuitiva e mental.

Do meu ponto de vista, a composição floral deverá ser preparada especificamente para cada paciente, pois pretende-se aqui tratar o doente (e cada paciente tem um desequilíbrio energético próprio) e não a doença, podendo as composições já preparadas pelo fabricante não ir totalmente às necessidades do mesmo. Ou seja, obtemos um resultado que não podemos considerar específico para todas as situações. Podemos dar como exemplo o Rescue Remedy, de Bach, ou o RQ5 da P.H.I., que são óptimos produtos para diversas situações ou somatizações agudas (para acalmar pontualmente em certas reacções fóbicas ou traumáticas, reacções alérgicas, etc.) mas não talvez as mais indicadas para situações mais crónicas ou específicas (neuroses, enurese nocturna, conflitos inconscientes com o meio ambiente, etc.).

A Terapia Floral é a mensageira de uma nova alquimia da alma, que incorpora a antiga sabedoria com uma moderna percepção consciente da psique humana e da Natureza. A essência proveniente de uma planta em floração cria uma quinta essentia alquímica, ou seja, um diálogo anímico entre os arquétipos da Natureza e os arquétipos no interior da alma humana, podendo por isso compreender que os pensamentos, os sentimentos e as vivências da psique humana são reflexos das mesmas leis cósmicas inerentes aos padrões de crescimento, formas, cores, fragrâncias e energias vitais da Natureza, que se expressam na planta florida.

por Benjamim Levy


Imagens do Congresso Internacional de
Essências Florais 2010, em Portugal

Diferentes investigadores de Essências Florais ou Vibracionais de todo o mundo vieram partilhar connosco as suas descobertas. Terapeutas e médicos explicaram o seu sucesso na utilização de Essências Florais no tratamento holístico do ser humano e animal e das novas formas de cura nesta área. Entre os vários nomes internacionalmente conhecidos podemos citar: Ian White (Australian Bush Flower Essences), Andreas Korte (PHI Essences), Neide Margonari (Saint Germain Essences), Sabina Pettit (Pacific Essences), Tanmaya (Himalayan Essences), Dr. Atul & Dr. Rupa Shah (Himalaya Sanjiivini Essences), Bram Zaalberg (Bloesem Remedies Nederland), Dirk Albrodt (Horus Essences). O Dr. Luis Jimenez abordou também a Evolutionary Flower Therapy-The Alchemy of the 21st century, o Dr. Peter Spitzer falou sobre o papel dos Crop Circles nas Essências Vibracionais. Chirley Coelho citou a sua experiência com o Holistic Light Treatment e as Essências PHI. A Carla Carvalho abordou o tema da sua experiência com Essências Vibracionais na terapia animal. Benjamim Levy expôs o grande papel das Essências Vibracionais na terapia de toxinas ambientais e electromagnéticas.

RECEBA AS NOSSAS INFORMAÇÕES

Todas as novidades do nosso site, subscreva a nossa newsletter

*Campo Obrigatorio

CONTACTOS

Trabalhamos em diversas áreas de terapias não convencionais, tendo por isso decidido há muito, estarmos em eterna pesquisa e aperfeiçoamento das mesmas. Procuramos dar resposta ao desequilíbrio humano principalmente através da mudança para um estado de consciência mais equilibrado, não dispensando todavia, a medicina ou as terapias adequadas para cada caso.

Benjamim Levy

Mail: blevy00@gmail.com | Telefone: 968 569 303